Loading...
Indicadores Operacionais Financeiros para Startups

Introdução sobre os Indicadores Operacionais Financeiros

De antemão, você já se perguntou: “Como que eu posso saber se a operação da minha empresa está indo bem?”. Pois bem, neste artigo você saberá quais são os 11 Indicadores Operacionais Financeiros mais usados pelo mercado para analisar o desempenho operacional e assim manter a operação sempre saudável.

Esses 11 Indicadores Operacionais Financeiros são provindos da Contabilidade Gerencial e são usados para manter os gestores em dia quanto à situação da saúde operacional da sua empresa.

Neste artigo você irá aprender três aspectos dos Indicadores Operacionais:

  1. Quais são os 11 Indicadores Operacionais e como calculá-los na prática;
  2. Como interpretar os 11 Indicadores Operacionais;
  3. Como utilizar os 11 Indicadores Operacionais.

Entendendo melhor os Indicadores Operacionais Financeiros

Antes de tudo, para entender melhor os Indicadores Operacionais Financeiros, apresentamos abaixo a definição das duas palavras: “Indicadores” e “Operação”. Afinal, entendendo melhor essas duas palavras ficará mais fácil o seu entendimento sobre o tema.

O que são Indicadores

Primeiramente, indicadores e índices são ferramentas de diagnóstico de algum aspecto a ser analisado dentro da empresa. Nesse sentido, os indices e indicadores são muito utilizados em diversas áreas empresariais e dentro da contabilidade geralmente são usados pela Contabilidade Gerencial para ajudar os gestores na tomada de decisões.

O que é a Operação de uma empresa

Como podemos definir o que de fato é a operação de uma empresa? Uma separação chave que devemos fazer para entender o quê de fato é a operação, é separar as tarefas que têm relação com gestão e as tarefas que têm relação com o processo produtivo da empresa. 

Resumindo, podemos interpretar com base na natureza dos Indicadores Operacionais que a operação de uma empresa tem relação próxima com o seu processo produtivo, já que lida com estoque, pagamentos de fornecedores, recebimento de vendas, capital de giro, utilização de ativos para gerar vendas, etc. Logo, pode-se interpretar que ações que têm maior relação com o processo produtivo da empresa são consideradas como “ações operacionais”.

O que são os Indicadores Operacionais Financeiros

Os Indicadores Operacionais Financeiros ou também conhecidos como Indicadores de Eficiência e Atividade são indicadores provindos da Contabilidade Gerencial que medem a eficiência da empresa analisada de gerir a sua operação.

Lembrando que eficiência pode ser definida como a característica de algo (ou alguém) ser capaz de conseguir o melhor resultado com o mínimo de erros/recursos. Diferente de eficácia, que pode ser definida como a característica de algo (ou alguém) ser capaz de realizar determinada tarefa. Assim sendo, através da gestão dos Indicadores Operacionais Financeiro busca-se uma maior eficiência operacional, ou seja, com Indicadores Operacionais bons sua empresa poderá gerar mais lucros usando menos recursos.

Você como empreendedor de uma startup/empresa pode usar tais indicadores para saber sobre os resultados gerados pela operação da empresa e os gastos envolvidos no processo operacional. 

Para analisar os resultados é vital levar em conta que é importante fazer mais com menos. Portanto, sempre leve em consideração nas suas análises se a empresa está usando a menor quantidade de recursos possíveis para gerar maiores resultados.

É importante salientar que grande parte dos indicadores aqui apresentados têm relações entre si. Por vezes será necessário calcular um indicador antes para poder calcular e analisar outro. Por exemplo, para poder calcular e analisar o indicador do Ciclo de Caixa Operacional o gestor primeiro terá que calcular o Ciclo Operacional. Assim, é importante fazer uma análise conjunta de todos esses indicadores para poder ter uma noção macro de sua empresa no quesito operacional.

Tabela Resumo Indicadores Operacionais Financeiros e Como Calcular

Indicadores Operacionais Financeiros Tabela Resumo e Como Calcular
Tabela Resumo dos Indicadores Operacionais Financeiros. Fonte: Cognitio

Quais são os Indicadores Operacionais Financeiros como Calcular e Interpretar

1. Giro de Estoque

Para você como gestor de uma empresa é importante acompanhar o giro de estoque para administrar melhor as mercadorias da empresa e a frequência de suas vendas, reduzindo custos e aumentando a produtividade. 

O giro de estoque auxilia você a entender a quantidade dos produtos armazenados e a quantidade vendida no período analisado.

Você poderá saber quantas vezes por ano as mercadorias do seu estoque entram e saem totalmente, e saber o tempo que as mercadorias ficam paradas. Assim você poderá gerenciar para que tenha um menor tempo de armazenamento de estoque e aumentar assim a eficiência do seu negócio. Com isso, o empresário a controlar compras de estoque, evitando compras desnecessárias ou em excesso.

 

Como calcular o Giro de Estoque:

Giro de Estoque = Consumo Total do Período / Média do Estoque 

Onde:

Média do Estoque = (Estoque Final + Estoque Inicial)/ 2

 

2. Idade Média dos Estoques

A idade média dos estoques ajudar você como gestor a entender o número médio de dias que sua empresa leva para vender um produto que é mantido no estoque para venda aos seus consumidores. 

Gerenciar a idade média do seu estoque é essencial para indústrias com vendas rápidas e ciclos de produtos curtos.

Tal indicador revela ao empresário quantas vezes o seus estoque foi renovado em determinado período.

 

Como calcular a Idade Média dos Estoques:

IME = 360 / Giro de Estoque

 

3. Margem Líquida

A Margem Líquida demonstra em porcentagem o lucro líquido da empresa relacionando a receita total da mesma, indicando assim a sua saúde financeira.

Realizando o cálculo da margem líquida de maneira correta, o gestor poderá saber o potencial econômico financeiro da empresa.

Para realizar o cálculo você deve usar os demonstrativos de resultados (DRE) trimestrais ou anuais. Lembrando que fazer uma análise histórica sempre é indicado para ter uma noção de tendência ou sazonalidade da sua empresa.

É importante ressaltar que a margem líquida irá te revelar em porcentagem quanto que a cada R$ 1,00 de vendas irá restar de lucro após a dedução de todos os custos e despesas devidos (contando o imposto de renda).

É recomendado também comparar este indicador com o mesmo indicador em outras empresas do mesmo setor para saber se a sua empresa está tendo um bom desempenho em comparação ao mercado ou não.

 

Como calcular a Margem Líquida:

Margem Líquida = Lucro Líquido / Receita Líquida de Vendas

4. Margem Bruta

A Margem Bruta demonstra qual é a porcentagem de lucro que a sua empresa faz por venda.

O gestor de uma startup pode analisar a margem bruta para analisar quais de seus produtos têm margem maior e assim poder rever a sua estratégia de portfólio de produtos.

Contudo é importante salientar que nem sempre um produto com maior margem deve ser priorizado, pois depende da sua estratégia de negócio. Se a sua startup estiver com necessidade de ganhar volume de vendas ou abrir novos canais de vendas pode ser interessante deixar de lado a margem e focar nesses outros objetivos.

Além disso, é importante salientar que a margem é um fator importante a se levar em conta no momento da precificação dos seus produtos.

 

Como calcular a Margem Bruta

Margem Bruta = Lucro bruto/receita total x 100

5. Prazo Médio de Cobrança ou Prazo Médio de Recebimento

O prazo médio de cobrança ou também conhecido como prazo médio de recebimento mensura quantos dias a sua empresa leva para, de fato, receber o dinheiro de seus clientes. 

É importante ressaltar que o prazo médio de recebimento pode variar muito dependente do produto que a empresa vende. Por exemplo, o tempo de venda de verduras e frutas são bem mais curtos do que o de eletrodomésticos.

Além disto, é importante também ressaltar que a política de prazo médio de recebimento de sua empresa irá definir diretamente a necessidade de capital de giro para manter a operação funcionando.

 

Como calcular o Prazo Médio de Recebimento:

Prazo médio de recebimento = (Total de Contas a Receber/Total de Vendas no Ano)*360

6. Prazo Médio de Pagamento

O prazo médio de pagamento é uma maneira de você como empreendedor de uma startup poder gerenciar as contas à pagar e à receber. Assim, você como empreendedor poderá garantir o sucesso financeiro de sua startup nesse estágio tão sensível de crescimento.

É importante que você como gestor gerencie o prazo médio de pagamento para equilibrar as finanças de sua startup, acordando os pagamentos para momentos estratégicos no futuro.

O prazo médio de pagamento irá revelar quantos dias a sua startup leva para realizar os pagamentos aos seus fornecedores. Assim sendo, é importante que esse indicador esteja alinhado com a política de pagamento da sua startup e que assim não venha a ocorrer problemas financeiros.

 

Como calcular o Prazo Médio de Pagamento:

Prazo Médio de Pagamento = (Total de contas à pagar “fornecedores” /Total de Compras)*360

7. Ciclo Operacional

O Ciclo Operacional mostra ao gestor o período em dias que leva para sua empresa de fato receber os pagamentos de seus clientes desde a compra da matéria-prima até o recebimento dos pagamentos dos clientes. Assim sendo, ele demonstra o período que começa na compra de material de produção, processo produtivo, estocagem, venda e recebimento das vendas. 

O controle e acompanhamento dos indicadores de ciclos é importante para manter o gerenciamento do capital de giro da empresa em dia. Logo, é importante acompanhar tanto o ciclo operacional quando o ciclo de conversão de caixa para ter um capital de giro saudável na sua empresa.

É importante salientar que à partir do ciclo operacional o gestor pode ter noção clara e com bases matemáticas do que pode ser considerado curto e longo prazo dentro de sua empresa:

  • Curto prazo: são períodos inferiores ao ciclo operacional da empresa
  • Longo prazo: são períodos superiores ao ciclo operacional
  • Contudo, quando o ciclo operacional é inferior a um ano, deve-se usar o tempo do exercício social (geralmente 1 ano)

 

Como calcular o Ciclo Operacional

Ciclo Operacional = Idade Média do Estoque “prazo médio de estocagem” – Prazo médio do recebimento

8. Ciclo de Conversão de Caixa

O Ciclo Financeiro ou Ciclo de Conversão de Caixa indica o tempo em dias decorridos desde o pagamento aos fornecedores até o recebimento dos valores pagos pelos clientes. Quanto menor for esse indicador melhor, já que isso significará que a indústria tem mais tempo para pagar a matéria-prima e o prazo para recebimento dos clientes é menor, então a empresa terá um bom capital de giro.

A análise do ciclo de conversão de caixa pode ser feito em períodos mensais, trimestrais ou até mesmo anuais recomendando-se fazer uma análise histórica do ciclo para ter uma noção de tendência do ciclo de conversão de caixa da sua empresa.

Além disso, é recomendado fazer uma comparação deste indicador com os seus concorrentes do mercado em que atua para que seja possível uma análise do seu diferencial.

Vale ressaltar novamente que o controle de ciclos é importante para manter o gerenciamento do capital de giro da empresa em dia.

 

Como calcular o Ciclo de Conversão de Caixa:

Ciclo de Conversão de Caixa = Ciclo Operacional – Prazo Médio de Pagamento

 

9. Giro do Ativo Total

O giro do ativo total é uma maneira que o gestor de uma startup pode analisar se sua empresa está utilizando os disponíveis (dinheiro no curto prazo) para gerar mais receitas e assim medir o sucesso de seu negócio.

Será que sua empresa está usando os seus ativos para gerar mais vendas? Pois bem, o giro do ativo total irá te revelar isso, traduzindo a rotatividade dos seus ativos (a frequência na qual os ativos geram receita). 

É importante fazer uma análise histórica deste indicador para saber se sua empresa está com uma tendência positiva ou negativa de aumento do retorno de seus investimentos internos.

 

Como calcular o Giro do Ativo Total:

Giro do Ativo total = Receita Líquida / Total dos Ativos

10. Ponto de Equilíbrio

Ponto de equilíbrio é um termo vindo do inglês break-even-point que se traduz pelo ponto em que todas as receitas da sua empresa é igual ao total de gastos (custos e despesas). 

É a partir do ponto de equilíbrio que sua startup irá começar a fazer lucro. Sendo assim é um indicador vital para a análise da viabilidade de sua startup.

Existem três tipos de ponto de equilíbrio:

  • Contábil: O mais comum, divide-se os custos e despesas fixas pela margem de contribuição.
  • Financeiro: Semelhante ao contábil, mas exclui as depreciações e outras despesas que não necessariamente são pagas mas que a empresa precisa levar em conta na Demonstração do Resultado do Exercício.
  • Econômico: Acrescenta o custo de oportunidade, que leva em conta a margem de ganho que um investidor teria em outros negócios.

 

Como calcular o Ponto de Equilíbrio:

  • 3 Tipos de Ponto de Equilíbrio
    • Contábil = custos e despesas fixas/índice da margem de contribuição
    • Financeiro = despesas e custos fixos – despesas não desembolsáveis/margem de contribuição
    • Econômico = custos e despesas fixas + custo de oportunidade/margem de contribuição

11. Capital Circulante Líquido

O Capital Circulante Líquido revela ao empreendedor de uma startup a diferença entre o ativo e o passivo circulante e de sua empresa. Assim, este indicador mostra o capital que tem liquidez (que pode ser transformado em dinheiro rapidamente) para ser usado com a finalidade de ter giros de estoques e pagamentos de dívidas mais eficientes.

O gestor deve ter um olhar próximo ao Capital Circulante Líquido pois o mesmo revela o fôlego de sua instituição para se manter funcionando, considerando que ela revela a quantia mínima de capital líquido para poder arcar com a sua operação no curto prazo. 

Por fim, é importante salientar que o Capital Circulante Líquido sozinho não é suficiente para calcular um investimento, será necessário usar informações complementares de indicador de saúde financeira.

 

Como calcular o Capital Circulante Líquido:

Capital Circulante Líquido = Ativo Circulante – Passivo Circulante

Considerações Finais Indicadores Operacionais Financeiros

Por fim, recomendamos ao gestor de uma startup ter em mãos de maneira constante os cálculos dos Indicadores Operacionais Financeiro. Nesse sentido o gestor poderá garantir que sua empresa sempre tenha uma operação sadia e assim garantir melhores lucros futuros.

Dessa forma, é importante que o gestor de uma startup (ou de qualquer outra empresa) analise sua empresa com bases contábeis reais e não achismos próprios evitando tomada de decisões ruins. 

Por último, considerando todos os Indicadores Operacionais apresentados e a sua importância para a gestão operacional de sua empresa há de se ressaltar a necessidade de ter os dados dos passivos e ativos do balanço patrimonial muito bem contabilizados. Nesses sentido, tendo sua contabilidade em dia será muito mais fácil para você como gestor de uma startup/empresa analisar com bases reais a saúde da sua empresa e tomar boas decisões gerenciais. Por fim, nisso nós da Cognitio podemos te ajudar entre em contato conosco pelo telefone (11) 3042-8522 e tenha uma contabilidade sempre em dia para realizar suas análises e aumentar seus lucros.

Referências Usadas Sobre Indicadores Operacionais e Financeiros

  1. Portal Educação. Indicadores Operacionais. Acesso em: 21/04/2020. Disponível em: https://siteantigo.portaleducacao.com.br/conteudo/artigos/administracao/indicadores-operacionais/43567
  2. E Gestor. Giro de estoque: Saiba o que é e como calcular. Acesso em: 21/04/2020. Disponível em: https://blog.egestor.com.br/giro-de-estoque/
  3. Site Ware. O que são Indicadores estratégicos, táticos e Operacionais? Acesso em: 21/04/2020. Disponível em: https://www.siteware.com.br/gestao-estrategica/indicadores-estrategicos-tatitos-operacionais
  4. TOTVS. O que é Giro de Estoque? Saiba mais sobre e como gerenciá-lo. Acesso em: 24/04/2020. Disponível em: https://www.totvs.com/blog/gestao-industrial/giro-de-estoque/
  5. WATIMA. Idade Média dos Estoques. Acesso em: 21/04/2020. Disponível em: http://www.watima.com.br/noticias_detalhe.php?id_noticia=32
  6. SANKHYA. Gestão de Negócios. Margem Líquida: O quê é e como calcular. Acesso em: 21/04/2020. Disponível em: https://www.sankhya.com.br/blog/margem-liquida/
  7. ENDEAVOR. Margem bruta, líquida e de contribuição: indicadores para avaliar a rentabilidade do seu negócio. Acesso em: 22/04/2020. Disponível em: https://endeavor.org.br/financas/margem-bruta/
  8. Blog Ibid System Solutions. Prazo Médio de pagamento: como calcular na sua empresa. Acesso em: 22/04/2020. Disponível em: https://www.ibid.com.br/blog/prazo-medio-de-pagamento-como-calcular-na-sua-empresa/
  9. Mais Retorno. GAT – Giro do Ativo Total. Acesso em: 22/04/2020. Disponível em: https://maisretorno.com/blog/termos/g/gat-giro-do-ativo-total
  10. DE PAULA. Gilles. Ponto de equilíbrio: que é, como calcular e sua importância na gestão. Treasy. Acesso em: 22/04/2020. Disponível em: https://www.treasy.com.br/blog/ponto-de-equilibrio-economico/
  11. Wiki Com Dinheiro. Capital Circulante Líquido. Acesso em: 22/04/2020. Disponível em: https://www.comdinheiro.com.br/wiki/capital-circulante-liquido/
  12. WK Sistemas. Ciclo operacional e ciclo financeiro: equilíbrio é a palavra chave. Acesso em: 26/04/2020. Disponível em: https://blog.wk.com.br/ciclo-operacional-e-ciclo-financeiro-equilibrio-e-palavra-chave

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

 
 
 

× Quer tirar alguma dúvida? Fale conosco